chatbot-personalizado-homem-celular chatbot-personalizado-homem-celular

Chatbot personalizado: como melhorar a experiência do cliente

Por Thamara Araujo

02 junho 2022 - 15:00 | Atualizado em 08 junho 2022 - 15:35

A procura por chatbots personalizados tem aumentado cada vez mais no mercado. Isso se evidencia pela quantidade de empresas que estão procurando usar os robôs para se comunicar com os usuários, inclusive pelas redes sociais.

Embora o mercado tradicional pense que essa mudança possa inviabilizar uma comunicação fluida, o uso de um chatbot personalizado faz a teoria “cair por terra”. É possível, sim, engajar o usuário com mensagens programadas!

Veja neste artigo como melhorar a experiência do seu cliente por meio do chatbot personalizado. Continue aqui e leia mais!

Por que ter um chatbot personalizado?

Chatbot personalizado é a evolução dos primeiros chatbots que surgiram no mercado. Quando a IA (Inteligência Artificial) ainda era escassa, essa ferramenta tinha poucos recursos e respondia apenas às perguntas básicas.

Mas o avanço da tecnologia trouxe o upgrade para o sistema. Agora é possível não só adaptá-la para diferentes situações, como também integrar inúmeras opções de mensagens para torná-la bastante fluida na comunicação com o usuário.

Porém, é importante ressaltar que não basta apenas o avanço na tecnologia. Por parte das empresas que querem usar essa ferramenta, é importante mapear o perfil dos usuários e criar um tom de voz para o atendimento. Isso pode ser tanto para a comunicação interna ou externa!

O uso do chatbot personalizado pode trazer alguns benefícios, como aumento nas conversões, desafogamento de multicanais de atendimento, além de melhorias no relacionamento com a marca.

Como deixar o chatbot personalizado?

Embora as empresas que trabalham com chatbot personalizado entreguem o sistema com diferentes opções de cadastro, é importante saber como customizá-lo e deixá-lo com a cara do seu negócio. 

Por isso, veja algumas dicas essenciais na hora de personalizar o seu chatbot:

Selecionar a dedo os serviços oferecidos

O chatbot geralmente é conectado a um produto oferecido pela empresa. Os usuários entram em contato para saber sobre disponibilidade, entrega, troca, entre outras informações relacionadas à mercadoria/serviço.

Na hora de programar as mensagens automáticas, selecione a dedo quais são os principais produtos do seu negócio, como também as dúvidas mais frequentes. Vale a pena fazer uma pesquisa de mercado para levantar dados importantes, que ajudem a mapear as perguntas que mais aparecem. 

Importante ressaltar que, caso algum produto fique de fora, o usuário tende a sair da página e procurar outra empresa. Ou seja, é uma conversão a menos para o negócio.

Humanizar o fluxo de conversas

Conversas rígidas, que não respondem corretamente às perguntas feitas pelos usuários podem dispersar leads qualificados. Na hora de cadastrar as mensagens, faça uma planilha com tudo o que os clientes mais procuram.

É importante também realizar uma pesquisa de mercado até mesmo para entender qual a linguagem utilizada pelos consumidores. Assim fica mais fácil criar um chatbot personalizado, que seja funcional e tenha fluxos de conversas humanizados.

Se na sua empresa existir uma equipe voltada para a área de conteúdo, como Copywriters, Content Writers ou UX Writers, é importante envolvê-los nessa etapa. Os profissionais podem orientar sobre como construir uma diretriz verbal que represente a sua marca.

Investir em IA para otimizar o atendimento

De nada adianta ter um chatbot personalizado se o sistema escolhido não é de boa qualidade. Nesse momento, é importante procurar por empresas que tenham boas avaliações no mercado e cases de sucesso.

Quanto melhor for a tecnologia utilizada por eles, mais fácil pode ficar a programação das mensagens automáticas. A PEOPLE é uma opção de plataforma de atendimento que já atende grandes nomes como Ifood, Mercedes-Benz e Pernambucanas.

Chatbot NÃO personalizado: o que acontece?

Quando uma empresa contrata o uso de chatbots SEM personalização, é muito provável que esse seja um gasto desnecessário. Isso porque as mensagens precisam envolver o usuário e quando são enrijecidas, podem afastá-lo.

Pense na seguinte situação: o cliente comprou um aparelho eletrônico de alto valor, que chegou à sua casa com defeito. Além da quebra de expectativa, a tendência é que esse consumidor fique irritado com a situação.

Quando essa pessoa entra em contato pelo chatbot, ela espera que o atendimento seja empático e entenda sua frustração. Se o programa de mensagens não estiver programado para tal ocasião, o cliente pode ficar ainda mais insatisfeito.

Por isso, o que acontece em chatbots NÃO personalizados é o distanciamento de potenciais clientes e possível redução na conversão. 

LEIA TAMBÉM | Aprenda como usar o chatbot para conversão de clientes

Por isso, se você está em busca de um chatbot personalizado, fale agora mesmo com os especialitas do PEOPLE! Conheça as nossas funcionalidades e diferenciais no mercado.

Por Thamara Araujo

02 junho 2022 - 15:00 | Atualizado em 08 junho 2022 - 15:35

Recomendadas para você

atendimento ao cliente via whatsapp

Atendimento ao cliente via WhatsApp: benefícios e aplicações.

03 junho 2021 - 09:00
assistente-virtual-como-criar-a-sua

Confira 5 dicas para criar sua assistente virtual inteligente

16 setembro 2021 - 09:00
chatbot e branding

Comunicação omnichannel: como gerar proximidade com o cliente?‌

22 junho 2021 - 09:00

Quer revolucionar o atendimento da sua empresa?
Fale com um dos nossos especialistas!

Nosso time é altamente qualificado e está sempre disposto a apresentar nossa solução e tirar dúvidas.